Antepasto: Origem no Império Romano

O nosso famoso aperitivo de cada dia já fazia sucesso há 2000 anos, na Antiga Roma. Os romanos ricos tinham o costume de antecipar o jantar com bebidas alcoólicas e vários petiscos.

Era a hora do gustatio: um momento previsto nos banquetes mais suntuosos, com vários convidados, criado para estimular o apetite com antepastos saborosos acompanhados de mulsum, um vinho de alto teor alcoólico aromatizado com mel. (mais…)

O legítimo Spaguetti Carbonara

O Spaguetti Carbonara é um prato conhecido mundialmente por se diferenciar da maioria das massas, em termos de sabor e preparação. Criado na Itália, mas precisamente em Roma, o Spaguetti Carbonara evoluiu após a segunda guerra mundial. A origem do nome do prato até hoje não foi descoberta, e gera sempre discussões, por existir várias lendas. (mais…)

Café da manhã na Itália

A PRIMA COLAZIONE

O italiano valoriza muito essa primeira refeição do dia,  por vezes, se acorda cedo, chega a fazer duas. Inúmeros são os produtos vendidos e propagandeados na TV. Lembra dos famosos comerciais de margarina na TV brasileira? Pois é, ainda é assim na Itália com o leite, o café e as diversas guloseimas doces que o acompanham. A diferença é que por lá não tem nada de margarina…

Cappuccino & Cornetto

O carro chefe do café da manhã é a dupla Cappuccino e Cornetto. O cappuccino, cappuccio para os locais,  é o café com leite, primeiro o café depois o leite, quando é o contrário o café é chamado latte. Um detalhe importante para brasileiros é que no cappuccino não vai nada de chocolate. Para quem não abre mão a dica é pedir um pouco de “cacao in polvere” no seu café e rezar para o barista ser simpático com você.

O cornetto, no Brasil croassaint, é o acompanhamento mais autêntico. Sempre doce, mesmo quando é do tipo simples (semplice), isto é, sem recheio. É diferente do que consumimos no Brasil que acho mais parecido com os argentinos e franceses. Na Itália a massa é mais açucarada que amanteigada. A variação mais típica do cornetto é o recheado com nutella porém existem diversos recheios como as geleias e creme pasticcera (creme de confeiteiro).

Pegando carona com o cornetto existem diversos doces. Sem dúvida o segundo lugar é das ciambelas (rosquinhas), também nas variações simples e recheadas e sempre doces. Somam-se a essa lista tortas, plumcakes, sfogliatellas e biscoitos.

Os melhores doces são aqueles feitos nas pasticcerias porém inúmeros são os industrializados. Não se assunte se seu hotel/B&B optar por servir desse tipo. É bastante comum, embora o artesanal seja muito melhor.

Para quem ainda assim não abre mão do salgado. A dica é pedir um tramezzino. Uma espécie de misto quente. O mais adequado ao brasileiro seria aquele com queijo e presunto cozido (prosciutto cotto e formaggio) porém os de mozzarella con pomodoro, mozzarella com spinaci (espinafre) e mesmo prosciutto com funghi também são ótimas pedidas.

O Café da manhã nos hotéis

O café da manhã dos hotéis não costuma ser uma grande coisa. Já muitas pessoas reclamarem ou se decepcionarem. Muitos são os hotéis que tem máquinas de cafés excelentes porém as vezes pecam na execução do café. Os itens à disposição normalmente são mais industrializados como queijos processados, iogurtes, sucos e torradinhas como aquelas da Bauducco. Alguns mais atentos fornecem os confeitos frescos mas não é sempre. Assim não espere presuntos crus e grandes queijos porque não é do feitio do italiano comer esse tipo de coisa no café mas sim como aperitivo ou mesmo segundo prato.

Onde tomar café da manhã?

Sempre nas cafeterias também identificadas como bar/caffè, nunca em padarias (forno). A maioria desses lugares são simples, meio parados no tempo, mas o café é sempre bom. Observe se as pessoas locais e entre. Essa é sempre uma dica boa.

Como pedir?

O primeira coisa é fazer o “scontrino”, isto é, pagar no caixa. Peça o Cappuccino e Cornetto, pague e vá até o banco (balção) com o scontrino (notinha) em mãos. Esqueça os garçons, a maioria das cafeterias/bares são lugares bastante informais. Se houverem mesas disponíveis na hora de pagar o caixa vai perguntar se é al banco (em pé no balção) o al tavolo (sentado na mesa) pois os preços são diferentes. Em pé é mais barato.

A maioria dos italianos toma em pé mesmo e bem rápido. Foi justamente desse costume que surgiu a palavra “expresso”.

Sem nada mais a dizer, depois de um café como esse, buona giornata!!!

 

Fonte: http://bit.ly/2mOKXfn

 

Imigração Italiana

Os primeiros imigrantes italianos chegaram ao Brasil no ano de 1870, o governo do Brasil estava estimulando a imigração européia, especialmente depois de 1850, época em que o tráfico de escravos foi abolido no Brasil e os europeus estavam tomando o lugar da mão-de-obra escrava.

Os italianos chegaram de início à região sul, onde estavam instalando colônias de imigrantes. Em meados do século XIX, o governo brasileiro criou as primeiras colônias. Estas colônias foram fundadas em áreas rurais como a Serra Gaúcha, Garibaldi e Bento Gonçalves (1875). Estes imigrantes eram, na maioria, da região do Vêneto, norte da Itália. Depois de cinco anos, face ao grande número de imigrantes, o governo teve de criar uma nova colônia italiana em Caxias do Sul. Nestas regiões os italianos começaram a cultivar a uva e produzir vinhos. Atualmente, estas áreas de colonização italiana produzem os melhores vinhos do Brasil. Também em 1875, foram fundadas as primeiras colônias catarinenses em Criciúma e Urussanga e, em seguida, as primeiras do Estado do Paraná. (mais…)

5 Curiosidades que você não sabia sobre vinho

O vinho é uma bebida milenar, e suas propriedades são divulgadas constantemente por todo o mundo. Desde épocas mais remotas, sua ingestão já era recomendada por médicos em razão dos inúmeros benefícios que esse fermentado de uva traz para nosso organismo.

Com o passar do tempo, essas vantagens só foram sendo confirmadas juntamente de outras novas descobertas, isso para não falar do sabor único e delicioso desse incrível líquido! Essas informações só demonstram que uma boa taça deve sim fazer parte da nossa dieta alimentar e que sempre devemos procurar mais informações sobre o tema. Pensando nisso, separamos algumas outras coisas que você ainda não sabia sobre o vinho. Quer descobrir? Então continue o artigo: (mais…)

Como surgiu o tradicional Panetone

De tão tradicional no Brasil, o panetone parece ter sido inventado aqui mesmo. Mas não foi. O pão amplamente consumido no Natal foi criado em Milão, na Itália, graças ao “erro” de um padeiro. A lenda em torno de sua criação remonta ao ano de 900 e diz que o humilde assistente de padeiro Toni, após ter trabalhado horas a fio na véspera de Natal, precisava ainda assar mais uma fornada de pães e preparar uma torta para seu chefe. De tão exausto que estava, confundiu-se e colocou as uvas passas da torta na massa de pão. Desesperado, tentou salvar a situação jogando frutas cristalizadas, manteiga, ovos e os demais ingredientes do recheio que seriam usados originalmente na torta. (mais…)

O macarrão mais raro do mundo, que só três mulheres sabem fazer

Os habitantes daqui falam o sardo, o idioma moderno mais próximo do latim. Debaixo de véus bordados, velhinhas observam com cautela os forasteiros. E em um modesto apartamento na vila de Nuoro, uma franzina senhora de 62 anos, chamada Paola Abraini, fabrica o macarrão mais raro do mundo, o su filindeu.

Apenas duas outras mulheres em todo o planeta ainda sabem como fabricar a massa: a sobrinha de Abraini e a cunhada dela, que também moram nesta cidade na encosta do Monte Ortobene.

Ninguém se lembra como ou por que as mulheres de Nuoro começaram a preparar o su filindeu (que significa “os fios de Deus”).

Mas há mais de 300 anos, a receita e a técnica de preparo só foram ensinadas pelas mulheres da família Abraini – cada uma guardando os segredos a sete chaves até mostrar a suas filhas. (mais…)